sexta-feira, 12 de julho de 2013

Simpatia para Manter um Grande Amor

Acenda duas velas, uma azul e a outra vermelha, toda sexta-feira, às 18h, sobre um pires com um pouco de mel de abelhas, fazendo uma prece para os seus anjos guardiões. 

Boa sorte!


Continue lendo >>

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

"Não existe um novo signo no zodíaco, são apenas doze" diz astrólogo

O famoso Astrólogo Mario Gabriel Guarino visitou o Seduzida.tk e deixou sua posição nos comentários da nossa postagem Astrônomos criam 13º signo e mudam horóscopo!!! E agora???  que tem gerado muito polêmica, desde que astrônomos americanos criaram um 13° signo no zodíaco, o Serpentário, para atualizar as alterações ocorridas no céus, como por exemplo uma nova constelação, ainda desconhecida quando da elaboração dos signos astrológicos. Mario foi bastante claro e conseguiu de forma muito sucinta esclarecer o ponto de vista dos astrólogos sobre a questão. Confiram o que ele disse:

"Os signos zodiacais são a visão do sistema solar visto a partir da terra, uma estrada imaginária fina, com 360° graus de longitude, que tem como linha central a eclíptica, o trajeto que o sol percorre durante um ano, visto da Terra. Ou seja, o Chamado zodíaco nada mais é do que o sol, a lua e os planetas, transitando pelo sistema solar, e tudo baseado pura e exclusivamente no ponto de vista da Terra, enquanto esta se translada ao redor do sol. Neste movimento forma-se o sistema das estações dentro do ciclo de 365 dias. Em outras palavras, os signos zodiacais são algo relacionado apenas ao o sistema solar. Essa faixa de 360° graus é dividida em doze partes iguais de 30° graus, e cada uma delas corresponde a cada signo do zodíaco. Ou seja, um signo é uma área, um setor do céu, por onde passam o sol, a lua e os planetas do sistema solar. E este setor tem como pano de fundo o céu estrelado. 

As constelações zodiacais são estrelas no céu, vistas a partir da Terra. São o pano de fundo formado pelo céu estrelado. Quando falamos de constelações, na astrologia, nos referimos as eras astrológicas, como a era de peixes e a era de aquário, por exemplo, que são formadas justamente a partir do movimento do eixo inclinado da Terra, movimento em forma de cone, conhecido como precessão dos equinócios. Um ciclo que dura 25.580 anos. A cada 2.150 anos em média, o sol, no dia 21 de março, vai ter como pano de fundo uma nova constelação. Nesta época, encontramos o sol, nessa data, na fronteira entre a constelação de peixes e a de aquário. Por este fato astronômico, se diz que estamos entrando na era de aquário.

Quando comparamos signos e constelações devemos considerar que se trata de dois ciclos diferentes e independentes. E a cada 25.580 anos, os signos e as constelações se encaixam na mesma posição, signos e constelações com o mesmo nome ficam alinhados. Em outras palavras, os signos do zodíaco, no mapa astrológico, não são estrelas, não são constelações, são planetas do sistema solar transitando por uma faixa fina do céu, com 360° graus de longitude ao nosso redor, chamada de zodíaco.

A maioria dos astrônomos imaginam que a astrologia, que o mapa astrológico, se baseia nas constelações, e que estas se chamam signos. Mas isso não corresponde com a realidade, é uma informação distorcida. Digo mais, até uma boa parte dos astrólogos, que não são especializados em astronomia, também confundem signos com constelações. Os signos do mapa astrológico tratam apenas do sistema solar e não de estrelas, de constelações, que é outro estudo: o estudo das eras astrológicas.

Espero ter esclarecido este complexo assunto. Caso desejem mais informações, podem entrar em contato." 

Mario Gabriel Guarino
Especialista em Astrologia voltada para o autoconhecimento
Pesquisador de Astrologia e Astronomia desde 1983
Contatos:
Site: www.syntonia.com
E-mail: syntonia.com@gmail.com
MSN: syntonia@msn.com
Tel: Brasil (21) 9165-0101

Confiram também esse vídeo onde Mario Gabriel  nos fala sobre mapa astral, como é feito, o que o rege e qual sua função, em uma bela entrevista a TV Estácio:


Continue lendo >>

sábado, 15 de janeiro de 2011

Astrônomos criam 13º signo e mudam horóscopo!!! E agora???

Astrônomos do Planetário de Minnesota, nos EUA, afirmam que, por causa da atração gravitacional que a Lua exerce sobre a Terra, o alinhamento das estrelas foi empurrado por cerca de um mês e, com isso, houve mudança nos signos do horóscopo.

A questão opõe astrólogos, que se baseiam na posição dos astros para fazer o horóscopo, e os astrônomos, preocupados com a posição atual de estrelas e planetas.

— Quando [os astrólogos] dizem que o sol está em Peixes, não está realmente em Peixes — disse Parke Kunkle, um dos integrantes do Minnesota Planetarium Society à revista "Time".

O signo astrológico é determinado pela posição do sol no dia em que a pessoa nasceu, o que significa que, de acordo com os astrônomos, tudo o que se sabia sobre horóscopo está errado.

Ainda de acordo com os o grupo de astrônomos, um 13º signo deveria fazer parte da astrologia, que teria imprecisões desde o seu início. A explicação é que, na Antiga Babilônia, apenas 12 das 13 constelações foram levadas em conta, ignorando Serpentário, que tem como símbolo a cobra.

De acordo com os astrônomos de Minnesota, este é o período correto que identificaria cada signo:

Capricórnio: de 20 de janeiro a 16 de fevereiro
Aquário: de 16 de fevereiro a 11 de março
Peixes: de 11 de março a 18 de abril
Áries: de 18 de abril a 13 de maio
Touro: de 13 de maio a 21 de junho
Gêmeos: de 21 de junho a 20 de julho
Câncer: de 20 de julho a 10 de agosto
Leão: de 10 de agosto a 16 de setembro
Virgem: de 16 de setembro a 30 de outubro
Libra: de 30 de outubro a 23 de novembro
Escorpião: de 23 a 29 de novembro
Serpentário: de 29 de novembro a 17 de dezembro
Sagitário: de 17 de dezembro a 20 de janeiro

E você vai aderir ao "Novo Horóscopo"??? Deixe sua opinião nos comentários. 

Continue lendo >>

sábado, 14 de novembro de 2009

Família em jogo Namorar é muito bom, mas o que acontece quando os pais não aprovam o relacionamento?

Quem nunca sofreu uma desilusão amorosa? E quem nunca sofreu com o término de uma relação? Essas são situações cada vez mais comuns entre a galera. Já não tão comum é um casal terminar um namoro por causa da família – dele ou dela. Mas, acredite, mesmo hoje em dia, isso ainda acontece. Para um namoro dar certo, a convivência com a família dos dois também pesa.




Se os pais do namorado(a) forem contra, é bem provável que o namoro não dure muito tempo. Foi o que aconteceu com a estudante universitária Camila Nardon Bandeira, 21 anos, que preferiu acabar o namoro de mais de dois anos, do que lidar com as cobranças da ex-sogra, que na época, não aceitava a relação.
– Ela comentava que meu ex-namorado não era o mesmo filho carinhoso que ela tinha. Ela sentia falta de ter ele por perto a todos os momentos, e me via como culpada disso – comenta a estudante. Camila conta que a mãe de seu ex-namorado, por não estar contente com o namoro, se envolvia muito no relacionamento do casal, inclusive nas brigas:
– Eu sofria muito quando ele não podia me acompanhar em lugares que eram importantes para mim. A mãe dele não o deixava sair comigo, e na maioria das vezes não havia motivo algum. Mas, ela nunca explicou o porquê da desaprovação. Segundo a psicóloga Danielle Heberle Gastmann, que trabalha com adolescentes, o ciúme entre pais e filhos existe, sim.
– Há pais que resolvem intervir, quando desconfiam que o relacionamento não é saudável. Mas também há pais que sofrem com o medo de perder os filhos, e tentam protegê-los demais, causando conflitos desnecessários entre o casal e a família – afirma a especialista.
Segundo Daniele, além da personalidade dos pais, alguns valores e morais também são levados em conta na hora de apoiar o namoro dos filhos. Certas religiões, por exemplo, não permitem que seus seguidores namorem pessoas com crenças diferentes. Em famílias religiosas, o conflito pode surgir quando os pais não aprovam a quebra das tradições religiosas.

Um jovem de 22 anos, que prefere não ser identificado, terminou um noivado por causa da religião de sua ex: – Quando nos conhecemos, ela não seguia mais os costumes da religião da família. Mas, os pais dela a pressionavam muito para que ela voltasse. E para ficarmos juntos eu teria que me converter. Como eu não quis, tivemos que romper. Ela achou melhor acabar o noivado e atender o pedido dos pais. Acho que pai e mãe deveriam auxiliar os filhos em suas decisões, mas deixá-los livres para seguir suas próprias crenças – opina o jovem.

O que você tem a ver como o meu namoro?
Geralmente, quando abordados sobre o relacionamento, essa é a pergunta mais comum que os jovens lançam aos pais. Mas a resposta a essa indagação, segundo a psicóloga Danielle, é: tudo. Para a especialista, o diálogo é a melhor maneira de pais e filhos enfrentarem novas situações. E ela dá a dica: É melhor abrir o jogo, e apresentar o namorado(a) à família:
– Conhecendo a pessoa, eles podem tirar suas próprias conclusões e concordar, ou não, quando os filhos dizem que o relacionamento é saudável. Se for algo que eles julguem ruim para seus filhos, eles podem os auxiliar. Porém, muitas vezes, esta é a última opção que a galera considera quando começa a namorar. É o caso de uma estudante de 13 anos, que prefere não se identificar. Para evitar repreensões, não contou para a mãe que estava com um menino quatro anos mais velho.
– Mas, minha mãe descobriu. Ela já conhecia o menino e não confiava nele. Então, para continuarmos juntos, eu menti que tínhamos acabado – conta.
O namoro escondido durou mais algum tempo, mas não vingou. Contudo, não foi suficiente para fortalecer a confiança entre mãe e filha. – Não tenho coragem de contar a ela sobre ficadas e namoros. A gente conversa bastante, mas eu não me abro completamente. Mãe é mãe, né? Elas querem nos proteger, acima de tudo – finaliza a guria. Por isso a especialista Danielle faz um alerta:
– Os pais são responsáveis por acompanhar os filhos nos processos afetivos, sociais e emocionais desta etapa, em que eles ainda estão em fase de descoberta pessoal.

Aqui a situação é diferente
O casal Luis Henrique Dobrovolski Lopes e Geovana Pegoraro, que namoram há sete meses, aceitaram posar junto aos pais dele, Simone Dobrovolski Lopes e Augusto Sachs Lopes, para ilustrar nossa matéria. Eles nos contaram sobre o quanto é bacana o bom relacionamento de um casal com seus pais. A família do guri, que sempre deu a maior força para os pombinhos, diz que o diálogo e a convivência do casal com as famílias é fundamental para que os pais possam ficar contentes com o namoro.
– Damos liberdade para o dois, mas eles sabem as regras e os limites que nós consideramos pertinente para um relacionamento de adolescentes. Nos damos muito bem e confiamos na família da Geovana também. Isso também é fundamental – diz Simone Dobrovolski Lopes, mãe de Luis Henrique.

Continue lendo >>

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Dicas de como terminar um relacionamento




Todas as pessoas do mundo tem uma alma gemea, ela pode durar durante anos, meses, ou até dias, mas sabemos que só as mais profundas duram bastante.Se você esta cansado (a) daquele (a) menina (o) que voce já nao gosta mais e quer dar um fora nela (e) sem ferir os sentimentos dela (ele), eis a solução! 


Você precisa de Treino!Treine com algum amigo para dar o fora, isso será importante.Vai ver que na hora você não tem coragem de dizer!Faça questão de escrever em um papel o por que de estar a (o) rejeitando, se seu motivo for ruim, invente outro.

Passos
1-Após o intensivo treino, se encontre com a pessoa em um lugar calmo e isolado.

2-Começe com uma conversa amigavél tipo "Oi!Tudo Bem?" então quando vocês dois estiverem mais a vontade, começe com a típica frase "Tenho algo importante pra te dizer", e diga a verdade, use palavras formais, e desabafe, faça com que a pessoa entenda e sinta o que voce esta dizendo.

3-Pode usar "Dar Um Tempo" ou "Não Estou Pronto (a)" e até mesmo "Quero Trabalhar Nossa Amizade Melhor Primeiro" e fale que há milhões de pessoas no mundo talvez uma delas seja melhor para ela.

4-Se a pessoa aceitar bem o fora, diga que sempre serão amigos, e sejam!Mas se a pessoa começar a chorar ou ficar muito chateada passe um tempo com ela consolando-a até ficar mais calma.Acalme ela com a verdade, talvez você tenha que inventar algo para nao machuca-la, para voce o importante é que nao haja desavenças!

Importante
Escolha bem o lugar do fora, nada de restaurantes, parques, ou lugares públicos com muita gente!
Sempre escolha dizer a verdade, se ela for muito ruim, invente algo melhor.
Pense em outras relações como a sua, peça ajuda aos amigos e experientes para dar o fora.
Por último, não esqueça de dar um presente de despedida de namoro e pense bem se voce vai deixar essa pessoa ou não, voce realmente gosta dela?Ela te incomoda em algo?Peça então para ela melhorar!

Continue lendo >>

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO